Projeto Aquarius reúne grandes nomes do agro em live sobre Agricultura 4.0

Projeto Aquarius realizou mais uma live para divulgação da Digitalização do Agro 4.0

Na tarde de sexta-feira (16/07), o Projeto Aquarius junto aos seus parceiros – UFSM, Stara, Cotrijal, Drakkar e OWS – realizou a live “Ferramentas 4.0 – A chave para o sucesso da semeadura à taxa variável” transmitido no canal do Projeto Aquarius no YouTube. 

O evento online foi mediado pelo professor Eduardo Bottega e contou com a participação do coordenador do Projeto Aquarius, professor Telmo Amado. Os palestrantes da live foram o gerente de pesquisa da Cooperativa Central Gaúcha (CCGL)  e coordenador da Rede Técnica Cooperativa (RTC), Geomar Corassa, o presidente e proprietário da empresa Veris Technologies (EUA), Eric Lund, o diretor técnico da Fundação MT, Leandro Zancanaro, o coordenador de Marketing de Produto da Stara,  engenheiro agrônomo Jonas Reis, o agricultor Rogério Pacheco, recordista de produtividade nas culturas de soja e milho e referência  em tecnologias e manejo de plantio direto e seu consultor técnico, o engenheiro agrônomo, Fabiano Tabaldi.

Inicialmente, o Dr. Geomar Corassa abordou o assunto: “O ‘quebra-cabeça’ da taxa variável de sementes em culturas agrícolas”. Geomar explicou a importância da taxa variável: “Aplicar a taxa variável de sementes é entregar o potencial produtivo que o ambiente consegue entregar, respeitando essa variabilidade, entendendo-a e transformando ela em oportunidade, mudando a taxa de sementes de acordo com o ambiente para alcançar esse alto potencial produtivo”.  

Expandindo o assunto para a cultura do trigo, Geomar apresentou estudos sobre taxa variável realizados nos Estados Unidos e Canadá. “Em ambientes de altas produtividades também consegue entregar produtividades satisfatórias, com populações inferiores, quando comparadas a ambientes de baixa e média produtividade”. Destacando que esse fato foi confirmado em experimentos realizados em 22 locais no Rio Grande do Sul em parceria com a Embrapa. “Nesses locais, tivemos a oportunidade de reduzir a população de plantas em ambiente de alta produtividade, onde o ambiente consegue entregar maior potencial de afilhamento”, ressalta Geomar.

Em seguida, o professor Dr. Telmo Amado apresentou e realizou a tradução instantânea da palestra de Eric Lund, com o assunto: “Agricultura de Precisão: O sucesso passa pelo mapeamento do solo”. Eric abordou a aplicabilidade do sensor de Condutividade Elétrica (CE): “É importante para determinar a textura do solo, uma vez que a transmissão da condutividade elétrica no solo é inversamente relacionada ao tamanho da partícula. A aplicação dos mapas de CE nos permite: definir zonas de manejo, ser uma camada para a definição da taxa variável de sementes, pode ser utilizado para determinar doses de nitrogênio, manejar a irrigação e pode ser muito útil para complementar o mapa de colheita ou imagens de satélite”.

Para encerrar o evento, o agricultor Rogério Pacheco, junto ao seu consultor técnico Fabiano Tabaldi, relatou a experiência com o sensor de condutividade elétrica em sua propriedade. “O casamento de informações permite chegar à uma informação mais exata dos ambientes de produção dentro de cada área do talhão. Além disso, o histórico da área nos informa a capacidade de suportar um determinado número de indivíduos”, conta Rogério.

Este evento é uma das ações de difusão de tecnologias do Edital 4.0 em parceria com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, projeto que se encerrou no último dia 18 de julho e será acompanhado por mais 12 meses junto à equipe. 

No mês de abril, o Projeto Aquarius deu início a “Expedição Veris”, uma experiência que está proporcionando a um grupo de 50 produtores rurais medir a variabilidade na composição físico-química do seu solo de forma rápida. A expedição está percorrendo cinco estados de abrangência do projeto: Rio Grande do Sul, Paraná, Bahia, Goiás e São Paulo, totalizando mais de 1.800 há mapeados em 17 propriedades. Você pode conferir mais sobre a Expedição Veris aqui. 

Para o mês de agosto está prevista uma live com o tema voltado à difusão e adesão de tecnologias pelas cooperativas, com a participação especial da parceira Cotrijal. 

Ainda estão previstas ações de participações em feiras agrícolas para difundir o IDT, ferramenta que visa diagnosticar e orientar produtores de soja no caminho para a digitalização rumo a adoção de tecnologias com menores riscos de insucesso. Saiba mais sobre o IDT.

O evento, que foi retransmitido pelo Canal Notícias Agrícolas, está disponível em nosso canal no YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=4K55MYCwjXs&t=7378s.

COMPARTILHE EM SUAS REDES SOCIAIS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on reddit
Reddit

Posts Relacionados

×